Com o apoio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a diocese de Roraima juntamente com outras entidades parceiras lançou o Plano Nacional de Integração “Caminhos de Solidariedade: Brasil e Venezuela”. Um dos objetivos da iniciativa é fortalecer os laços de igrejas solidárias e, ainda, o projeto Meios de Vida que consiste em apoiar os imigrantes para executar pequenos empreendimentos solidários em vários municípios do Estado de Roraima.

Atualmente, Roraima tem cerca de 575 mil pessoas. Por lá, o fluxo migratório da Venezuela já chega a 10% da população local, mulheres e homens ou família inteiras em busca de alimentos, tratamento de saúde, trabalho e moradia. Neste contexto, o Plano Nacional de Integração “Caminhos de Solidariedade: Brasil e Venezuela” pretende alcançar cerca de 90 dioceses, para que acolham migrantes e refugiados venezuelanos em seus territórios por meio de ações solidárias que visam promover, além da acolhida, a proteção, promoção e integração dos migrantes no Brasil.

A iniciativa tem hoje o apoio do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) e já conta com mais de 700 imigrantes cadastrados e que livremente querem ser integrados onde houver acolhida. Em carta enviada recentemente às dioceses, o bispo de Roraima dom Mário Antônio da Silva incentiva a participação de todos nesta missão.

Para tanto, na carta, dom Mário estimula às dioceses a se cadastrarem no site www.caminhosdesolidariedade.org.br e preencherem o formulário de acolhimento para receber uma família migrante ou pessoas venezuelanas. “Peço-vos encarecidamente que nos ajude nesta grande missão!”, diz o bispo.

Confira a carta na íntegra.

2019-CARTA-AOS-BISPOS-Dom-Mário-Antônio

Confira o vídeo de divulgação do projeto: