Alessandra Miranda é uma das representantes da Cáritas Brasileira na 21ª Plenária da Confederação. Ao Vatican News, ela comenta a homilia de abertura do Pontífice e fala dos resultados do Fórum de Mulheres que antecedeu o evento.

Bianca Fraccalvieri – Cidade do Vaticano

Humildade, carisma e renúncia, tendo como elemento central a ação do Espírito Santo: em síntese, esta foi a mensagem que o Papa Francisco deixou aos membros da Caritas, na abertura de sua 21ª Plenária.

Mas como as palavras do Pontífice foram recebidas pelos diretos interessados? Foi o que perguntamos a Alessandra Miranda, uma das representantes da Cáritas Brasileira nesta Plenária:

OUÇA A REPORTAGEM COMPLETA

Representatividade feminina

Alessandra participou também do Fórum de Mulheres no dia 22, que antecedeu a Plenária. Ela afirma que inclusive dentro da Cáritas existem desigualdades a serem corrigidas entre homens e mulheres, como por exemplo disparidade de salário e baixa representatividade nos cargos de gestão. Se as mulheres são a maioria como voluntárias, na direção elas ocupam de 20-25% das funções (ouça acima).