Foto: Janderson Nobre

DIOCESE DE RORAIMA

Histórico da CE: A 15/08/1907, pelo Decreto E. Brasilianae Républicae Dioecesibus da Sgr. Cong. Consistorial, o Território Federal do Rio Branco foi desmembrado da então Diocese de Amazonas (hoje Arquidiocese de Manaus) e anexado À  Abadia de N.s. do Monserrate, Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro-RJ, da Congregação Beneditina Brasileira.  A 21/04/1934 foi separado da Abadia, constituindo-se em Território Nullius com um Administrador Apostólico. A 30/08/1944, pela Bula Ad Maius animarum donum do Papa Pio XII, foi criada a Prelazia Nullius de Rio Branco. Esteve aos cuidados dos Monges Beneditinos até 1948, quando foi confiada pela Santa Sé aos cuidados do Instituto Missões Consolata para as Missões Estrangeiras. A 29/04/1963, por Decreto da Sagr. Congr. Consistorial, passou a denominar-se Prelazia de Roraima. A 16/10/1979, pela Bula Cum Praelatura do Papa João Paulo 11, foi elevada a Diocese de Roraima. 1º Bispo Prelado: Dom Geraldo Van Caloen, OSB (1909-1918), 2º Prelado: Dom  Pedro  Eggerath, OSB (1921-1929). 3º Bispo Prelado: Dom Lourenço Zeller, OSB (1934-1945), Administrador Prelaticio: Dom Plácido Staeb, OSB (1945- 1948), 4º Bispo Prelado: Dom José Nepote Fuss, IMC (1948-1964), 5º Bispo Prelado: Dom Servilio Conti, IMC (1965-1975). 6º Bispo Prelado e 1º Bispo Diocesano: Dom Aldo Mongiano, IMC  (1975-1996) .  2º  Bispo  Diocesano : Dom  Apparecido  José  Dias, SVD  (1996-2004),

Administrador Apostólico: Pe. Edson Tasquetto  Damian ( 2004-2005), 3º Bispo Diocesano: Dom Roque Paloschi (2005-2015), Administrador Apostólico: Pe. Giancarlo D’allospedale ( 2015- 2016), 4º Bispo Diocesano: Dom Mário Antonio da Silva (2016- ).

Municípios: Alto Alegre, Amajari, Boa Vista, Bonfim, Cantá, Caracaraí, Caroebe, lracema, Mucajaí, Normandia, Pacaraima, Rorainópolis, São João da Baliza, São Luiz e Uiramutã

CÁRITAS DIOCESANA DE RORAIMA

A Cáritas Diocesana de Roraima é uma entidade criada em 05 de julho de 2018, e tem por finalidades:

  1. Promover a solidariedade e justiça social;
  2. Responder situações de emergências naturais e sociais;
  3. Realizar ações que objetivem o atendimento prioritário aos sujeitos e seus grupos sociais de mais vulnerabilidade sociais, tais como: famílias, mulheres, crianças, adolescentes, juventudes e idosos; e pessoas com deficiências;
  4. Acompanhar e analisar as causas da miséria e do empobrecimento, propondo saídas para as causas diagnosticadas a partir do Controle Social e proposições de políticas públicas;
  5. Promover ações que objetivem a formação em mobilidade de cursos livres, cooperação para cursos formais, técnicos ou de educação à distância sempre para a cidadania;
  6. Promover ações que objetivem a defesa integral dos direitos Humanos e a sustentabilidade de imigrantes e refugiados;
  7. Promover educação para convivência com a Amazônia;
  8. Assessorar e dar assistência e extensão socioambiental junto a comunidade tradicionais, quilombolas, indígenas, famílias da agricultura familiar, ribeirinhos;
  9. Atuar na promoção e defesa de iniciativas comunitárias com foco no desenvolvimento sustentável e solidário no âmbito rural e urbano.

A composição da mesa diretora, que atuará por dois anos, segundo a Ata de fundação registrada em Cartório é:

Presidente : Dom Mário Antonio da Silva

Vice-Presidente:  Valdiza Carvalho

Dir. Secretária: Esther Tello Ferrer

Dir. Tesoureira: Jacilda Barreto de Araújo

Conselho fiscal (Titulares):

Pedro Geremias Bruxel
Ronildo R. dos Santos
Ivanilda Pinheiro Salucci