O venezuelano William Ribeiro Zapata, de 43 anos, deu início ao cultivo de uma horta no terreno do Teatro Carlos Gomes, no Centro de Boa Vista. O prédio, que estava abandonado há uma década pelo governo de Roraima, também tem servido de moradia a duas famílias de imigrantes sem-teto.

Há três semanas, Zapata limpou e transformou completamente o terreno. Onde antes se acumulavam lixo, entulho e mato nos arredores do prédio do teatro agora há uma plantação de milho, melancia, macaxeira (aipim) e até um espantalho de papelão.

“Não tenho a intenção de vender. Meu plano principal é dividir a produção com quem tem fome, e também alimentar minha família. Vai ser só para comermos e ajudarmos outros que precisam”, disse ele, enquanto cuidava dos pés milhos, que devem dar as primeiras espigas em dois meses.

O venezuelano conta que saiu de Maturín, capital de Monagas, e se mudou para Roraima há dois anos. Sem ter para onde ir, morou de favor em uma casa, mas o espaço era pequeno e assim ele, a esposa e as duas filhas, de 15 e 4 anos, tiveram de se abrigar no prédio há quatro meses. Além deles, uma outra família também vive no local.